Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

DIVERSIDADE

Corpo Espetáculo revela vivências LGBTQIA+ por meio de fotos e documentário transgressores

Publicados

em

Onze corpos que falam, dançam, atuam, pintam-se e se vestem das cores da diversidade. Esses corpos se manifestam de forma transgressora e potente, opondo-se aos padrões heteronormativos. Esses corpos também estão a dizer: “queremos ocupar nossos espaços, ser reconhecidos por isso e resistir continuando vivos”.

Assim se define a Instalação Artística Corpo Espetáculo, um projeto que criou espaço para que 11 pessoas LGBTQIA+, sendo a maioria pessoas trans, possam falar de suas existências e dialogar, por meio da arte e da fotografia, suas histórias, perspectivas e modos de estar no mundo.

O idealizador do projeto, Ricardo Almeida, conhecido como Paçoca, e que é o diretor artístico, design de figurinos e maquiagem da instalação, explica que o Corpo Espetáculo se trata de uma abertura de espaço para que as pessoas dialoguem e absorvam as vivências de pessoas LGBTQIA+ para além do que elas são.

“Fizemos um recorte muito pautado em pessoas transexuais, que possuem certa invisibilidade. São trans, travestis, intersexo, queers, drag queens, pessoas que não seriam objeto de diálogo em espaços elitizados. Suas fotos e seus depoimentos que se transformaram em um documentário tratam sobre vivências, trabalhos e os desafios que essas pessoas enfrentam em suas vidas”.

Us modeles

O Corpo Espetáculo contou com a participação de modeles que moram em Cuiabá, Rondonópolis e Primavera do Leste. As fotos, em locais que demonstram os espaços ocupados por essas pessoas, retratam por meio dos figurinos e da maquiagem um pouco da forma como elas se expressam, seja como multiartistas, estudantes, ativistas, e acima de tudo, como sonhadores de uma existência com dignidade e respeito.O projeto também mostra a realidade desses artistas, sendo que muitos são vítimas da violência estrutural.

Leia Também:  Secel divulga resultados de três editais da Lei Aldir Blanc

De forma autêntica e impactante, o Corpo Espetáculo fotografou e entrevistou a travesti preta Lupita Amorim, a drag queen Dan Close; o multiartista Pedro Scalart, que se define como uma bicha preta e afeminada; e Geo Rodrigues que é uma pessoa trans não binárie.

Já de Rondonópolis, participaram Abayomi Jamila, pessoa não binárie; Adriana Liário, mulher trans e sobrevivente de diversos ataques transfóbicos; Majur, indígena que é a primeira mulher trans a se tornar cacique em Mato Grosso; e Nicolas de Jesus, que é homem trans e que expressa nas artes sua visão sobre a vida.

Em Primavera do Leste, us modeles do Corpo Espetáculo são: Camila Lima, mulher trans que se dedica ao ativismo em nome das causas LGBTQIA+ e que produz fantasias de carnaval, um trabalho que realiza em conjunto com Mayara Lima, também mulher trans; e Monique Lorrayne, mulher trans que está ganhando as redes sociais como influencer digital.

O projeto também contou com a contribuição de 10 profissionais, que atuaram para quebrar tabus, oportunizar a discussão de gênero e de sexualidade, sendo a maioria pessoas LGBTQIA+.

“Queremos que a sociedade mude, sabemos que isso demora para acontecer, mas a exposição vem contribuir com isso, é uma forma de expressão e de valorização desses corpos que estão à margem, que não são figuras de representação, ou qualquer coisa positiva ainda para a maioria das pessoas. Espero que a exposição dê essa visibilidade e que a sociedade pare com o preconceito”, expõe Cássyo Ander, produtor-geral do Corpo Espetáculo.

Leia Também:  'BBB 21': Kerline revela tema da sua festa do líder seria Black Lives Matter

Corpo Espetáculo

A Corpo Espetáculo é um projeto aprovado na seleção estadual nº 5 – Edital Nascente da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), por meio dos recursos da Lei Federal nº 14.017/2020, designada Lei Aldir Blanc.

O resultado da Instalação Artística pode ser acompanhado de forma virtual pelas redes sociais. No instagram a página com as fotos é a @corpoespetaculo. Já a história de cada modele pode ser conferida no blog do projeto: https://corpoespetaculo.medium.com/

O Corpo Espetáculo também vai realizar duas oficinas intuitivas online, que apresentará técnicas de pinturas em diferentes objetos, espaços ou corpos, considerando para isso: tela para pintura, maquiagem, roupas, esculturas, muros e outros locais e objetos que podem se transformar em arte. Também será proporcionado o debate de conceitos de arte, de espaço, corpo, performance, objeto artístico, entre outros assuntos.

As oficinas vão ser realizadas em duas datas, sendo os dias 7 e 20 de agosto, com transmissão pela plataforma Google Meet.

Já a exibição de estreia do documentário Corpo Espetáculo será no sábado, dia 14 de agosto, também pela plataforma Google Meet, e depois ficará disponível no canal da instalação artística no Youtube.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ARTE & CULTURA

Adolescentes do Socioeducativo Masculino participam do 1° Sarau Cuiabano

Publicados

em

Na perspectiva de vivenciar novas experiências e enaltecer o valor da cultura cuiabana e mato-grossense, 60 jovens do Centro de Atendimento Socioeducativo de Internação Masculina (Case) de Cuiabá, participaram do 1° Sarau Cuiabano que ocorreu nesta sexta-feira (24.09). A ação faz parte do Projeto Oficinas Socioeducativas (POS) e conta com parceria da Escola Meninos do Futuro. 

O evento contou com diversas atrações para envolver e engajar os socioeducandos em oficinas de músicas, danças e artes, dando destaque a cultura cuiabana, com momentos de dança rasqueado, com o professor Rodinei Barbosa, além do show de música realizado pelos próprios adolescentes.

Na ocasião, houve a exposição dos produtos confeccionados durante as oficinas de vasos de cimento e laços realizados na unidade, bem como a apresentação dos desenhos feitos pelos adolescentes durante uma ação do Hemocentro, por meio do projeto “Doador do Futuro”.

O projeto POS começou há seis meses na unidade e já tem dado resultados. Ao todo são 20 oficinas trabalhadas nas aulas durante a semana.

Para o diretor do Centro Socioeducativo Masculino, Urias Avelino Dantas, as oficinas têm um efeito muito positivo na vida dos adolescentes, pois mostram um pouco da cultura do nosso estado.

Leia Também:  Secel divulga resultados de três editais da Lei Aldir Blanc

“O POS do socioeducativo é um projeto que veio para ampliar o nosso atendimento e tem sido muito benéfico para os jovens. O evento de hoje veio para fortalecer e contribuir ainda mais, nosso objetivo é que possamos proporcionar e ampliar cada vez mais esses projetos aos adolescentes”, pontuou Urias.

O coordenador do projeto Jean Monteiro enfatizou a importância desse trabalho realizado com os jovens. “Na sala de aula eles já aprendem sobre a cultura do nosso estado, como siriri, cururu, o rasqueado cuiabano e agora com este sarau eles puderam ter um momento dinâmico e sair um pouco de dentro da sala de aula, ter essa vivência na prática”, destacou o coordenador.

Os conteúdos trabalhados nas aulas de educação artística foram ministrados pelo professor Marcelo Lins, e as oficinas do POS, foram projetos coordenados pelo servidor Jean Monteiro, com colaboração das servidoras Elka Victorino e Flávia Palazzo. As oficinas de vasos de cimento e laços, foram ministradas pela servidora Fátima Vieira do Prado, a ação do Hemocentro coordenado pela psicóloga Camila Elias Gonçalves e criação de arte por Airton Lacerda.

Leia Também:  Festival de Música da Nacional FM tem recorde de inscrições

(Com supervisão de Débora Siqueira) 

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA