Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

COMEMORAÇÃO

Academia Mato-Grossense de Letras ganha nova iluminação no dia do seu centenário

Publicados

em

A Academia Mato-Grossense de Letras completa 100 anos neste 7 de setembro e inaugura nova iluminação, que inclui um projeto no qual a sua fachada terá refletores no sistema RGB, que reproduzem um largo espectro cromático. Em solenidades especiais e datas comemorativas serão acionadas as cores desejadas.

Na inauguração, que ocorrerá às 18 horas, as luzes da fachada estarão verdes, alusivo a data da Independência do Brasil, e na noite de 14 de setembro, quando tomará posse na Cadeira 2, a escritora Marli Walker, já terá outra cor, que remete ao feminino. A última ocupante foi Marília Beatriz de Figueiredo Leite.

Sueli Batista, presidente da AML disse que acomemoração do centenário da instituição foi aberta emmaio, com o Sarau Literomusical, que contou com recursos da Lei Aldir Blanc estadual, via Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer. Desde então tem ocorrido eventos todos os meses na Casa Barão, que seguem até dezembro.

Na programação oficial terão ainda: entrega de medalhas acompanhadas de diplomas do centenário, lançamento da cápsula do tempo, que será aberta em 2121; livro memória, com todos patronos, ocupantes das 40 cadeiras,ao longo de 100 anos, e seus respectivos presidentes; a outorga da Comenda José Barnabé de Mesquita , homenagem ao primeiro presidente. O encerramento será com a Cantata de Natal, com artistas se apresentando nas janelas da Casa Barão.

Leia Também:  Força Nacional vai apoiar o Ibama em ações na Amazônia Legal

A presidente disse que está buscando parceiros junto às entidades e empresas públicas e privadas para deixar a Casa Barão a altura do centenário de uma das mais antigas instituições culturais de Mato Grosso, visando também reestruturá-la, para receber o público, sendo que o espaço também abriga o Instituto Histórico e Geográfico do Estado de Mato Grosso, que tem 103 anos.

Foram as empresas Eletro Fios, de Cuiabá e a AVANT, de São Paulo que possibilitaram, como patrocinadores, toda mão de obra e produtos de iluminação que atenderam as necessidades das áreas de fachada, salões nobre e social e o pátio. Diversos lustres estarão sendo instalados, sendo da parceria empresarial, e também antigos, doados pela senhora Diana Esgaib, de família cuiabana e residente em São Paulo. Ela também doou dois móveis antigos para compor o acervo da Casa Barão.

História

A AML é herdeira direta do Centro Matogrossense de Letras, oficialmente instalado no dia 7 de setembro de 1921. Foram 12 os fundadores, que segundo a história eram intelectuais e políticos dos mais ilustres e importantes em Mato Grosso no início do século XX. Foram eles: Carlos Gomes Borralho, Cesário da SilvaPrado, Estevão de Mendonça, Francisco de Aquino Corrêa [bispo e ex Presidente do Estado], Franklin Cassiano da Silva, João Barbosa de Faria, João Cunha, José Barnabé de Mesquita [presidente do Tribunal de Justiça], Lamartine Ferreira Mendes, Miguel Carmo de Oliveira Mello, Philogônio de Paula Corrêa e Virgilio Corrêa Filho.Quando passou para Academia Mato-Grossense de Letras.

Leia Também:  Orquestras apostam em concertos online e interativos durante pandemia

No ano de 1932, numa sessão realizada no dia 15 de agosto, foi aprovada a transformação do Centro Matogrossense de Letras em Academia Matogrossense de Letras, sendo instalada solenemente no dia 7 do mês seguinte. O número de 40 Cadeiras foi instituído para se adequar a Academia Brasileira de Letras, fundada em 1896. Cada uma das Cadeiras tem um Patrono, que foi escolhido pelos fundadores e pelos acadêmicos, sucessivamente.

Ao longo de 100 anos a instituição teve 15 acadêmicos eleitos como presidentes, alguns por mais de uma gestão, José Barnabé de Mesquita, Antonio de Arruda, VanirDelfino César, Antônio Cesário de Figueiredo, GervásioLeite, Lenine de Campos Póvoas, Clóvis de Mello, João Novis Gomes Monteiro, Ubiratã Nascente Alves , SatyroBenedicto de Oliveira [Vice Presidente no exercício daPresidência, Sebastião Carlos Gomes de Carvalho, Nilza Queiroz Freire, Eduardo Leite Mahon, Marília Beatriz de Figueiredo Leite e Sueli Batista dos Santos, atual.

Por assessoria – Studio Press

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ARTE & CULTURA

Primeira-dama de MT participa de inauguração do ‘Núcleo Florescer’ do projeto Chita & Fuxico

Publicados

em

Neste sábado (25.09) aconteceu a inauguração do segundo núcleo de produção formal do Chita & Fuxico da BPW, que tem como embaixadora do projeto a primeira-dama do Estado, Virginia Mendes. O Núcleo Florecer foi instalado no instituição Seara de Luz, no bairro Liberdade, em Cuiabá.

O objetivo do núcleo é ser um espaço que receba mulheres em situação de vulnerabilidade social, para dar qualificação a elas através da costura, tendo como principais elementos a chita e o fuxico, gerando renda as assistidas. Outro objetivo também é fazer do projeto ‘Chita & Fuxico’ uma grife regional, com projeção para o mercado da moda em nível nacional e internacional. Esse é o segundo núcleo instalado, tendo como primeiro o Núcleo Flor Ribeirinha, localizado no Quintal da Domingas no bairro São Gonçalo Beira Rio.

“É gratificante receber esse projeto e sermos prestigiadas pela primeira-dama Virginia Mendes aqui no Seara de luz. Esse projeto ampara as mulheres em situação de vulnerabilidade social. É uma oportunidade de trabalho e de qualificação profissional de “ensinar a pescar”, e é isso que a gente quer, criar maneiras para que as pessoas caminhem com as suas próprias pernas e saiam da exclusão”, contou Elione Fátima, presidente da Seara de Luz.

Leia Também:  Mato Grosso registra 453.769 casos e 12.050 óbitos por Covid-19

A inauguração de hoje uniu a força dos projetos Chita & Fuxico e a MT Mamma – Amigos do Peito, que já reforça a importância da Campanha Outubro Rosa 2021. Juntos, os dois projetos criaram a coleção ‘Mamma&Chita’, que traz uma edição limitada de camisetas e máscaras da campanha Outubro Rosa customizada pelas mulheres ribeirinhas assistidas pelo projeto. Essa união irá proporcionar renda em prol das pessoas em tratamento e pós-tratamento do câncer de mama e de mulheres ribeirinhas em situação de vulnerabilidade social, já que o valor arrecado na venda será dividido entre os dois projetos.

Durante a inauguração aconteceu o desfile da coleção ‘Mamma&Chita’ que mostrou a edição limitada das camisetas da MT Mamma customizadas. A primeira-dama de Mato Grosso abriu o desfile acompanhada por sua filha, Maria Luiza.

“A Virginia Mendes veio abrilhantar o nosso desfile, entrando com a sua filha Maria Luiza. Esse gesto reforça a importância dos dois projetos e fortalece as nossa ações”, disse Zilda Zompero, coordenadora da comissão de responsabilidade social da BPW.

“Estou muito feliz por fazer parte desses projetos! É a união de duas causas extremamente importantes que dá forças para as mulheres que lutam contra o câncer e também às mulheres que precisam de uma renda para manterem o seu lar. Me sinto honrada por estar aqui e poder contribuir com essas ações”, disse a primeira-dama de Mato Grosso.

Leia Também:  Covid-19: doenças neurológicas crônicas são incluídas na vacinação

Para a diretora administrativa da MT Mamma, Margarete Torres é muito importante ter o apoio da primeira-dama Virginia Mendes na união desses ações. “A primeira-dama representa todas as mulheres do Estado, para nós é uma honra termos o apoio dela nesse projeto, porque ela sabe a importância da causa social e da ajuda ao próximo. É uma mulher que faz a diferença, que é voluntária e que faz realmente as coisas acontecerem. A Virginia Mendes tem o poder de sensibilizar as pessoas e isso é muito importante para as causas sociais”, ressaltou Margarete.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA