Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

PRODUÇÃO

Quando o sorgo ajuda a turbinar a fruticultura

Publicados

em

Qual é a relação do cultivo de sorgo com a produção de frutas no Brasil? A pergunta promete ser detalhadamente respondida na Feira Internacional da Fruticultura Tropical Irrigada (Expofruit 2021), que acontece entre os dias 24 e 26 de novembro na estação das Artes, em Mossoró (RN). Mais conhecidas no País como provedoras de volumoso para consumo de animais, as variedades forrageiras de sorgo estão ganhando espaço como fonte de biomassa para impulsionar a fruticultura nacional, sobretudo em propriedades do Sudeste e do Nordeste.

Esta alternativa sustentável já é comum no Rio Grande do Norte (no cultivo de melão) e também no Sergipe (cultivo de limão orgânico) e tende a se multiplicar. Os detalhes sobre este procedimento serão abordados no painel “Uso da Biomassa do Sorgo como Fonte de Carbono no Processo de Compostagem”, que acontece a partir das 16 horas (horário de Brasília) no dia 25 de novembro, no Auditório Amâncio Ramalho na Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa).

Leia Também:  Novo foco de peste suína africana é detectado em Pequim

Os detalhes sobre o que usar, de que forma preparar e como investir na produção de sorgo como matéria prima para biofertilizantes serão apresentados pelo diretor da Latina Seeds, Willian Sawa. Considerado um dos executivos mais tarimbados em sorgo no Brasil, Sawa foi um dos responsáveis pela introdução, no Brasil, do Sorgo Gigante Boliviano (AGRO 002E), variedade forrageira que se encaixou com sucesso em vários sistemas produtivos agropecuários e hoje em franca expansão em termos de área de cultivo no país.

De acordo com a organização da Expofruit 2021, a fruticultura brasileira exporta atualmente frutas como melões, melancias, mamões e mangas para cinco continentes. Segundo dados da Secex, só no Rio Grande do Norte, o volume exportado de melão totalizou 28 mil toneladas em setembro deste ano, significando um aumento de 951% em relação aos embarques registrados no mês anterior. Nesta mesma comparação, a alta com as receitas foi de 1.127%, somando em torno de R$ 19,5 milhões. A programação completa do Seminário Internacional da Expofruit pode ser conferida pelo link: https://www.expofruit.com.br/programacao

Leia Também:  Soja recebe mapeamento geográfico

Ariosto Mesquita – Assessoria de Imprensa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Ipea prevê cenário positivo para a produção agrícola em 2022

Publicados

em

A análise do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgada ontem (1º), mostra cenários positivos para a safra de grãos em 2022. “Os dois principais grãos, soja e milho, contarão com estimativa de produção positiva, o que pode contribuir para uma maior oferta no mercado doméstico”, analise Ana Cecília Kreter, pesquisadora associada do Ipea.

O estudo do Ipea contou com a participação de técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP).

“A perspectiva é de safra recorde para a soja (+3,4%), recuperação e expectativa de recorde na produção de milho (+34,1%) – prejudicada pela seca e geadas em 2021”, explica o superintendente de Inteligência e Gestão da Oferta da Conab, Allan Silveira, que participou da pesquisa junto com economistas do Ipea.

Segundo o boletim econômico, o terceiro trimestre deste ano mostrou uma estabilidade “em patamares elevados” para os preços domésticos, na comparação com o trimestre anterior. Destaque para a soja, que teve alta causada pelos baixos estoques e demanda aquecida. E do milho, que teve alta justificada pelas preocupações com o clima, a boa demanda doméstica e a elevada paridade de importação.

Leia Também:  Plano promoverá sustentabilidade do agro brasileiro no mercado global
Fonte: AMM

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA