Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ASSISTÊNCIA

Produtor recebe orientação de regulagem de plantadeira para evitar desperdício

Publicados

em

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) está oferecendo assistência técnica na regulagem de plantadeiras no Distrito de Capão Verde, em Alto Paraguai (a 218 km de Cuiabá). O objetivo é orientar o manuseio correto para evitar desperdícios e, assim, promover o aumento da produtividade no campo.

O produtor do Projeto de Assentamento Serra da Esperança, Orlando Lopes Galvão, explica que tem iniciado o período de chuva para iniciar o plantio do milho, em dois hectares da sua propriedade que será usado na silagem durante a estiagem no próximo ano. Ele destaca que adquiriu uma plantadeira usada e em seguida buscou orientação técnica da Empaer.

“Quando notei que a plantadeira precisava ser regulada, busquei ajuda técnica da Empaer e fui atendido, por isso já estou adquirindo todas as peças solicitadas. A máquina precisa estar regulada para que a distribuição das sementes no solo seja correta e uniforme”.

O técnico da Empaer, Oscar Victor de Oliveira, explica que existem vários modelos de plantadeira, cada produtor deve avaliar a sua real necessidade e qual máquina irá atendê-lo da melhor maneira possível. Ele ressalta que é preciso preparar bem a plantadeira antes de colocar no campo e seguir as recomendações, seja do fabricante ou de um mecânico que conheça do assunto.

Leia Também:  Boi gordo: novo patamar de preços

“É de suma importância regular a plantadeira para que ela faça a distribuição das sementes e do adubo no solo de forma correta e uniforme. A regulagem correta promove o sucesso do plantio, favorece maior produtividade da cultura, e consequentemente, maior rentabilidade para o produtor”.

Segundo Oscar, o investimento do custo da produção está muito alto, por isso é importante que todas as orientações sejam seguidas. “A semente do milho adquirido pelo produtor Orlando é resistente. No mercado, a semente está sendo vendida a R$ 900 o saco, somado ao adubo que a tonelada está R$ 7 mil, é preciso calcular tudo e nada pode dar errado. Nossa assistência técnica consiste em mostrar que com planejamento é impossível perder o plantio”.

Peças precisaram ser adquiridas para plantadeira operar de forma correta. Foto: Empaer

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Circuito de Negócios Agro Banco do Brasil oferece crédito itinerante

Publicados

em

O Banco do Brasil (BB) montou agências móveis que percorrerão todas as regiões do país para oferecer crédito para pequenos produtores rurais, informou hoje o presidente do banco, Fausto de Andrade Ribeiro.

Chamada de Circuito de Negócios Agro 20/22, a terceira edição da iniciativa percorrerá cerca de 600 municípios brasileiros e oferecerá R$ 1,5 bilhão em diferentes linhas de crédito para estimular a aquisição de máquinas e insumos agrícolas para produtores de pequeno porte.

“Evoluímos em relação às duas primeiras edições. As carretas vão levar, além de crédito, conhecimento para os pequenos produtores. O Circuito de Negócios Agro vai elevar o nível de conhecimento técnico do homem do campo”, explicou Ribeiro.

Segundo a estimativa do presidente do banco, cerca de 500 mil produtores serão beneficiados durante a jornada das agências móveis. Além de negociações bancárias, cursos, oficinas e exposições serão montadas com a ajuda de parceiros do Banco do Brasil durante as visitas aos municípios.

“Quando as carretas chegam a municípios pequenos, elas acabam aquecendo o mercado. Toda a cadeia de negócios agro, como parceira, estará à disposição desses agricultores oferecendo produtos e serviços para melhorar a produtividade e os negócios no campo”, afirmou.

Leia Também:  Aberto crédito suplementar para censo, hospitais, infraestrutura e órgãos do Executivo

Negociação de dívidas

Sobre o mutirão de negociações de dívidas realizado em dezembro de 2021, Fausto de Andrade Ribeiro disse que o programa superou as expectativas da instituição. Segundo informou, cerca de 146 mil clientes do BB conseguiram renegociar dívidas que giravam, em média, em R$ 16 mil. O total de crédito renegociado pelo banco chegou a R$ 3 bilhões.

“A ideia nasceu para que a gente pudesse apoiar a retomada da economia. Mas também para que as pessoas retomassem as vidas normais, retirassem aquela sensação de endividamento, de peso. Foi uma ajuda para o Brasil ter uma economia mais forte”, explicou.

Sobre as metas do BB para 2022, o presidente da instituição afirmou que a expansão de serviços digitais e a conveniência na resolução de questões bancárias será o foco durante o ano. “[Pretendemos] continuar acelerando a transformação digital e ter cada vez mais um banco eficiente, levando para os clientes de todo o Brasil comodidade”, concluiu.

Assista na íntegra:

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA