Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Agronegócio

Mamão/Cepea: disponibilidade de frutas graúdas aumenta em outubro

Publicados

em

O volume de mamões com maior calibre aumentou em outubro, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, impactando negativamente na comercialização.

Esse cenário está atrelado às temperaturas mais amenas nas regiões produtoras até o início de setembro, principalmente à noite, o que permitiu um maior tempo de permanência das frutas nos pés. Assim, os mamões alcançaram maior calibre e, com a elevação das temperaturas ao longo do mês, a maturação ideal.

Além disso, a ocorrência de mancha fisiológica, que deveria diminuir neste mês, ainda é grande. Na virada de setembro para outubro, as roças mais antigas de formosa sofreram bastante com problemas de qualidade.

 Segundo relatos de produtores consultados pelo Hortifruti/Brasil, mais de 80% da variedade comercializada no mês passado era graúda e apresentava manchas, o que limitou as negociações, principalmente no Espírito Santo e em Minas Gerais, responsáveis pela maior parte das vendas de mamão formosa no mercado interno.

Com a finalização de roças velhas em novembro e a menor variação climática, a qualidade da fruta deve melhorar.

Leia Também:  Medo do desemprego cai e satisfação com a vida aumenta, diz pesquisa

Por: CEPEA/ESALQ

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Agronegócio

Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica

Publicados

em

Por

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) prorrogou por 90 dias o prazo da consulta pública sobre fabricação de produtos fitossanitários com uso aprovado para agricultura orgânica. A proposta de Instrução Normativa estabelece requisitos mínimos para a produção e para o aumento da segurança desse tipo de insumo dentro das propriedades agrícolas. O prazo para o recebimento das sugestões havia terminado em julho.

Entre as inovações que a norma propõe está a classificação do risco das atividades de produção de fitossanitários para agricultura orgânica. Também está prevista a obrigatoriedade de assistência técnica ou capacitação dos produtores rurais para poderem fabricar para uso próprio, além da exigibilidade de itens de rastreabilidade aos sistemas de produção para uso próprio.

A norma prevê ainda publicação de Manuais de Boas Práticas de Fabricação, que serão elaborados pela Embrapa, para cada tipo de agente microbiológico.

As sugestões encaminhadas anteriormente por meio do Sistema de Monitoramento de Atos Normativos (Sisman) serão consideradas.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Frente parlamentar no Congresso discute licenciamento ambiental hoje
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA