Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CHUVA NA LAVOURA

Inmet prevê chuva em todas as regiões do país até 20 de outubro

A maior concentração é esperada no centro-sul do Mato Grosso do Sul, sul de Goiás, sul de Minas Gerais e em São Paulo

Publicados

em

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, prevê chuva no país até o dia 20 de outubro, principalmente no centro-sul.

Na Região Sul, os acumulados de chuva deverão ficar concentrados entre o norte do Rio Grande do Sul e o Paraná. Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, é esperada muita chuva no centro-sul do Mato Grosso do Sul, sul de Goiás, sul de Minas Gerais e em São Paulo, com volumes variando na faixa entre 30 e 80 mm. No Norte, os maiores acumulados deverão ocorrer no oeste do Amazonas e no Acre, com totais entre 20 e 80 mm.

 

 

Figura 1: Previsão de chuva para 1ª semana. Fonte: Inmet

 “A previsão numérica para o período de 21 a 29 outubro de 2020 indica chuvas em todas as regiões. Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, há possibilidade de chuvas em todos os estados, com volumes previstos entre 30 e 100 mm”, informa o boletim semanal nº 40, que traz a previsão do tempo de 13 a 29 de outubro.

Leia Também:  Veja AQUI a lista dos 1.001 ganhadores do sorteio Nota MT dessa semana
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Governo simplifica norma trabalhista do agro

Publicados

em

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (23) a modernização de normas do trabalho. Entre elas está a Norma Regulamentadora Número 31 (NR31), está relacionada às atividades e operações trabalhistas dos setores de agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e aquicultura.

A nova norma privilegia as soluções de eliminação de perigos para os trabalhadores. A modernização foi feita baseada nas mudanças do agronegócio com processos produtivos mais modernos e inovações tecnológicas que podem gerar novos riscos aos trabalhadores, tanto em saúde quanto segurança. Segundo o Ministério da Economia, o texto atual estava em vigor desde 2005 e dificultava e inviabilizava a adoção de soluções trabalhistas no setor.

A NR 31 propõe, por exemplo, o fim da exigência de aplicação de normas urbanas no meio rural sem observância das peculiaridades do setor. Esse item gerava grande insegurança jurídica e autuações, de acordo com o ministério. Exposição ao sol, por exemplo, é diferente no rural e urbano, com pesos diferentes.

Com isso a expectativa é que o setor do agro no país vai economizar cerca de R$ 4 bilhões por ano. “É menos multa, menos obrigações, mais trabalho e mais emprego. Essa nova norma, aprovada por consenso entre empregados, empregadores e governo, protege mais o trabalhador, muda o ambiente de trabalho, simplifica o complexo ambiente laboral e traz segurança jurídica às relações do agronegócio, tão fundamentais para nossa economia”, acrescentou o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco.

Leia Também:  Nuvem de gafanhotos vinda da Argentina volta a preocupar agricultores brasileiros

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, comemorou a medida em sua rede social. “Grande ganho para o produtor rural, pois simplifica e desburocratiza, além de oferecer mais segurança jurídica em sua aplicação”, destacou.

AGROLINK –Eliza Maliszewski

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA