Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Agronegócio

Inclusão de pequenos produtores em programas governamentais será debatida

Publicados

em

A inclusão de pequenos produtores em projetos governamentais será tema de uma das palestras mais aguardas do 3º Seminário da Agricultura Familiar de Cuiabá, que acontece nesta sexta-feira (7). Esta é mais uma ação da Prefeitura de Cuiabá para fortalecer o setor, uma vez que, por meio da Secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico já realiza ações de orientação aos trabalhadores, para que eles possam participar dos certames.

O trabalho mostra resultados principalmente àqueles que atuam com o cooperativismo. “Uma das nossas frentes é o incentivo ao associativismo, que beneficia cerca de 50 famílias que participam do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), fornecendo frutas, verduras e legumes”, explica o titular da Pasta, Gilberto Gomes.

De acordo com ele, o grupo foi contemplado com quase R$ 1,5 milhão pelos projetos. “Todos os processos, desde a produção até a regularização documental, e os certames de concorrências são assistidos por técnicos da Secretaria. Por meio disso, estamos cumprindo a proposta de gestão do prefeito Emanuel Pinheiro, que tem por objetivo humanizar as ações e aproximar os cidadãos, especialmente os mais humildes, do poder público.

Leia Também:  Apesar da chuva irregular, plantio de soja alcança 94% em Mato Grosso

Durante o seminário, a temática será abordada pela agrônoma Marli Aparecida, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e pela nutricionista Aline Ortiz, da secretaria Municipal de Educação. Juntas elas ministram a palestra “Programas Governamentais de Aquisição de Produtos da Agricultura Familiar: PNAE e PAA”.

O evento, promovido pela Prefeitura de Cuiabá também contará com palestras voltadas ao empreendedorismo, à cadeia produtiva e pecuária leiteira. Com entrada gratuita, o encontro acontece de 8h até às 16h e também conta com apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cuiabá, Lojas Martinelo, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Empaer-MT.

Os Programas

No primeiro caso, o programa compra alimentos produzidos pela agricultura familiar, com dispensa de licitação, e os destina às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. Também estão incluídos cidadãos atendidos pela rede socioassistencial, pelos equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional e pela rede pública e filantrópica de ensino.

Gerenciado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o PNAE atende os alunos da rede pública da educação básica, contribuindo para o crescimento, o desenvolvimento, a aprendizagem e o rendimento escolar, além da formação de hábitos alimentares saudáveis, por meio da oferta de refeições e de ações conscientização.

Leia Também:  A grandeza dos pequenos

Confira a programação:

8h – Café da manhã

8h30 – Abertura

9h – Palestra: Avaliações e Contribuições do 2º Seminário de Agricultura Familiar– Gilberto Gomes (Secretaria de Agricultura Trabalho e Desenvolvimento Econômico)

9h45 – Intervalo

10 h – Palestra: Empreendedorismo na Agricultura Familiar – MS. José Jaconias (UFMT)

11h – Palestra: Programas Governamentais de Aquisição de Produtos da Agricultura Familiar: PNAE e PAA – agrônoma Marli Aparecida (Conab) e nutricionista Aline Ortiz (Secretaria Municipal de Educação)

12h – Almoço

14h – Palestra: Cenário da Cadeia Produtiva de FLV – agrônomo Lucas Stevão e biólogo Nivaldo Ponciano (Empaer – MT)

15h – Palestra: Perspectivas da Cadeia Produtiva da Pecuária Leiteira em Cuiabá – MS. Antônio Fava (Empaer-MT)

Local: Hotel Fazenda Mato Grosso – Rua Antônio Dorileo, 1100, Coophema

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Alta do milho brasileiro repercute no mercado global

Publicados

em

A alta histórica dos preços do milho no Brasil acabou repercutindo no mercado mundial, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Em parte, os temores sobre o mercado doméstico do Brasil continuaram a alimentar preocupações, já que a B3, mais uma vez estabeleceu um novo recorde histórico de R$ 103,36/saca”, comenta a consultoria.

“Ao lado disso, os primeiros sinais de compra sul-coreana por pouco mais de um mês iluminaram a Ásia, quando a FLC entrou em cena para coletar 65.000 toneladas de milho de forma privada, pagando à Viterra US$ 296,79/tonelada. Por sua vez os dados alfandegários da China, mostraram que mais de 6,7 milhões de toneladas de milho foram importadas no primeiro trimestre de 2021 – um aumento de cinco vezes em relação ao mesmo período de 2020. Em Dalian, os futuros do milho caíram uma fração, uma vez que caíram CNY6/t para CNY2.675/t ($ 408,75/t)”, completa.

Além disso, o mercado do Vietnã registrou ofertas de US$ 297,10/t CFR para carregamento em maio, com um player oferecendo entrega no segundo semestre de 2021 por US$ 279/t. “No Mar Negro, as ofertas no mercado de milho ucraniano foram ouvidas a partir de $ 263/t HIPP para carregamento em maio até a primeira parte do dia, mas também foram ouvidas em níveis muito mais altos no final do dia, aumentando para ocupar $ 267- $ 268/t para FOB HIPP nas mesmas datas. Além disso, rumores de que as negociações de papel estavam em US$ 262/t FOB para carregamento em maio, embora a atividade do mercado físico permaneça baixa”, indica.

Leia Também:  Sebrae e Sicredi se unem para estimular geração de energia solar entre os pequenos negócios

Por: AGROLINK –Leonardo Gottems

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA