Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

PRODUÇÃO

Empaer inicia ano orientando Xavantes no plantio de abacaxi em Poxoréu

Publicados

em

A Comunidade Xavante de Poxoréu (a 251 km de Cuiabá) já recebeu, na primeira semana de 2022, técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (Empaer) para orientar sobre a plantação de abacaxi pérola. Sete mil mudas foram disponibilizadas pela Prefeitura Municipal e plantadas nas aldeias indígenas de Sangradouro.

Todo trabalho é acompanhado, semanalmente, pelos técnicos da Empaer Jonathan Vasconcelos Barros e Fernando Thiago Alves de Oliveira Xavier, que ensinam técnicas de manejo, correção do solo, plantio e colheita. Toda produção será para subsistência.

Jonathan explica que os indígenas já vêm produzindo mandioca e abóbora, mas foram orientados a diversificar com a fruticultura, a exemplo do plantio de mudas de jaca, manga e acerola.  “O abacaxi é mais um cultura que estamos inserindo como opção e foi bem aceita pela comunidade. Articulamos junto à Prefeitura e indicamos um produtor de Tangará da Serra, que é referência na cultura, para auxiliar”.

O secretário de Desenvolvimento, Agricultura e Meio Ambiente, José Nilton Pereira dos Santos, destaca a importância da parceria com a Empaer na assistência junto a 23 aldeias indígenas na cidade. “É um trabalho de excelência e toda gestão é grata pelo empenho dos técnicos. As mudas de abacaxi já foram entregues em seis aldeias e, com o fim do recesso, todas serão contempladas. Cada aldeia receberá 250 mudas”.

Leia Também:  Estiagem causa prejuízos à agricultura e ameaça o abastecimento

Junto à comunidade indígena, os técnicos da Empaer também vêm acompanhando e orientando o produtor do Assentamento 17 de Março Cantagalo, Aparecido Jorge de Almeida, que adquiriu do mesmo agricultor, 30 mil mudas de abacaxi que foram plantadas em uma área de 1,5 hectares da sua propriedade.

Para Cido, como é conhecido, o objetivo é estar colhendo a fruta em 1 ano e 3 meses, além da produção de mudas. “Estou com muita expectativa com o abacaxi que prentendo vender no comércio local e quem sabe, na próxima vez, aumentar a área de plantio. Tenho esperança que será um investimento compensado e irá ajudar e muito na minha renda”.

As 37 mil mudas foram adquiridas do produtor de Tangará da Serra, Silvano Aparecido Barbosa. Referência no segmento, ele já teve assistência técnica da Empaer de 2004 a 2012, hoje tem uma área com 1 milhão de pés de abacaxi. Cada muda é comercializada a R$ 0,20 centavos, saindo o milheiro por R$ 200. Em negociação acima de 50 mil mudas, é oferecido um desconto de 20%.

Leia Também:  CNA prevê crescimento do Valor Bruto da Produção de 12,5% em 2020

“Sou muito grato pelas orientações que recebi da Empaer anos atrás que me ajudaram a ser referência na cidade de Tangará da Serra. Tudo que aprendi coloco em prática, por isso, minhas mudas fazem a diferencia pela qualidade de serem bem tratadas. Hoje diversifico com soja e milho, devido à rotação de cultura, mas meu carro-chefe é e sempre será o abacaxi”.

Mudas sendo descarregadas na propriedade do produtor  – Foto Empaer

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Circuito de Negócios Agro Banco do Brasil oferece crédito itinerante

Publicados

em

O Banco do Brasil (BB) montou agências móveis que percorrerão todas as regiões do país para oferecer crédito para pequenos produtores rurais, informou hoje o presidente do banco, Fausto de Andrade Ribeiro.

Chamada de Circuito de Negócios Agro 20/22, a terceira edição da iniciativa percorrerá cerca de 600 municípios brasileiros e oferecerá R$ 1,5 bilhão em diferentes linhas de crédito para estimular a aquisição de máquinas e insumos agrícolas para produtores de pequeno porte.

“Evoluímos em relação às duas primeiras edições. As carretas vão levar, além de crédito, conhecimento para os pequenos produtores. O Circuito de Negócios Agro vai elevar o nível de conhecimento técnico do homem do campo”, explicou Ribeiro.

Segundo a estimativa do presidente do banco, cerca de 500 mil produtores serão beneficiados durante a jornada das agências móveis. Além de negociações bancárias, cursos, oficinas e exposições serão montadas com a ajuda de parceiros do Banco do Brasil durante as visitas aos municípios.

“Quando as carretas chegam a municípios pequenos, elas acabam aquecendo o mercado. Toda a cadeia de negócios agro, como parceira, estará à disposição desses agricultores oferecendo produtos e serviços para melhorar a produtividade e os negócios no campo”, afirmou.

Leia Também:  Aves e ovos enfrentam desafios em relação aos preços dos grãos

Negociação de dívidas

Sobre o mutirão de negociações de dívidas realizado em dezembro de 2021, Fausto de Andrade Ribeiro disse que o programa superou as expectativas da instituição. Segundo informou, cerca de 146 mil clientes do BB conseguiram renegociar dívidas que giravam, em média, em R$ 16 mil. O total de crédito renegociado pelo banco chegou a R$ 3 bilhões.

“A ideia nasceu para que a gente pudesse apoiar a retomada da economia. Mas também para que as pessoas retomassem as vidas normais, retirassem aquela sensação de endividamento, de peso. Foi uma ajuda para o Brasil ter uma economia mais forte”, explicou.

Sobre as metas do BB para 2022, o presidente da instituição afirmou que a expansão de serviços digitais e a conveniência na resolução de questões bancárias será o foco durante o ano. “[Pretendemos] continuar acelerando a transformação digital e ter cada vez mais um banco eficiente, levando para os clientes de todo o Brasil comodidade”, concluiu.

Assista na íntegra:

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA