Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Agronegócio

Crédito rural: Plano ABC aumenta 224,9% em valores contratados

Publicados

em

O número de contratos de crédito dentro do Plano ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono) cresceu 1.318% no bimestre julho-agosto, em comparação com igual período de 2016, informou em nota o Ministério da Agricultura. Em termos de valores, o avanço no período foi de 224,9%. Em julho-agosto foram firmados 227 contratos, ante 16 em igual período de 2016, operações que somaram R$ 146,5 milhões, ante R$ 45 milhões em julho-agosto do ano passado. Já a área coberta passou de 3.836 hectares para 56.093 hectares.

A redução dos juros do Plano Safra 2017/18 é apontada como o principal motivo do incremento, explica o coordenador do Plano ABC no ministério, Elvison Ramos. “A expansão foi surpreendente e muito acima das expectativas”, disse. Entre as unidades da federação, São Paulo teve o melhor desempenho em julho-agosto, com crescimento de 5.500% em números de contratos e mais de 500 mil vezes em expansão da área. Tocantins lidera em valores, com aumento de 43.500%.

Leia Também:  Recuperação de crédito sobe 1,5% em novembro

Autoria: Estadão Conteúdo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Agronegócio

Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica

Publicados

em

Por

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) prorrogou por 90 dias o prazo da consulta pública sobre fabricação de produtos fitossanitários com uso aprovado para agricultura orgânica. A proposta de Instrução Normativa estabelece requisitos mínimos para a produção e para o aumento da segurança desse tipo de insumo dentro das propriedades agrícolas. O prazo para o recebimento das sugestões havia terminado em julho.

Entre as inovações que a norma propõe está a classificação do risco das atividades de produção de fitossanitários para agricultura orgânica. Também está prevista a obrigatoriedade de assistência técnica ou capacitação dos produtores rurais para poderem fabricar para uso próprio, além da exigibilidade de itens de rastreabilidade aos sistemas de produção para uso próprio.

A norma prevê ainda publicação de Manuais de Boas Práticas de Fabricação, que serão elaborados pela Embrapa, para cada tipo de agente microbiológico.

As sugestões encaminhadas anteriormente por meio do Sistema de Monitoramento de Atos Normativos (Sisman) serão consideradas.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  CNA debate ações para o produtor rural atuar na gestão de águas
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA