Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Agronegócio

Brasil exportou 21% menos café em setembro, segundo MDIC

Publicados

em

A exportação brasileira de café em grão em setembro (20 dias úteis) alcançou 2,177 milhões de sacas de 60 kg, o que corresponde a uma queda de 21% em relação a igual mês do ano passado (2,755 milhões de sacas). Em receita cambial, houve queda de 21,6% no período, para US$ 359,6 milhões em comparação com os US$ 458,8 milhões registrados em setembro de 2016.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (2/10) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).Quando comparada com o mês anterior, a exportação de café em setembro apresenta queda de 8,35% em termos de volume (em agosto os embarques somaram 2,376 milhões de sacas).

A receita cambial foi 6,5% menor, considerando faturamento de US$ 384,6 milhões em agosto passado.No acumulado dos nove primeiros meses de 2017, o volume exportado é de 19,542 milhões de sacas, o que corresponde a uma queda de 9,15% em comparação com igual intervalo de 2016 (21,510 milhões de sacas). A receita cambial, porém, é um pouco maior (1,07%), passando de US$ 3,262 bilhões em 2016 para US$ 3,297 bilhões este ano.

Leia Também:  Economia brasileira cresce 0,4% no segundo trimestre, anuncia IBGE

Autoria: Estadão Conteúdo

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Agronegócio

Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica

Publicados

em

Por

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) prorrogou por 90 dias o prazo da consulta pública sobre fabricação de produtos fitossanitários com uso aprovado para agricultura orgânica. A proposta de Instrução Normativa estabelece requisitos mínimos para a produção e para o aumento da segurança desse tipo de insumo dentro das propriedades agrícolas. O prazo para o recebimento das sugestões havia terminado em julho.

Entre as inovações que a norma propõe está a classificação do risco das atividades de produção de fitossanitários para agricultura orgânica. Também está prevista a obrigatoriedade de assistência técnica ou capacitação dos produtores rurais para poderem fabricar para uso próprio, além da exigibilidade de itens de rastreabilidade aos sistemas de produção para uso próprio.

A norma prevê ainda publicação de Manuais de Boas Práticas de Fabricação, que serão elaborados pela Embrapa, para cada tipo de agente microbiológico.

As sugestões encaminhadas anteriormente por meio do Sistema de Monitoramento de Atos Normativos (Sisman) serão consideradas.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  OCDE reduz estimativa de crescimento global em 2019 e corta expansão do Brasil a 1,4%
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA