Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Agronegócio

Agronegócio lidera emprego com atividades relacionadas à soja e laranja

Publicados

em

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que a contratação de 17.455 novos empregados pelo agronegócio foi liderada por atividades relacionadas à soja e laranja. Segundo dados do Ministério do Trabalho, o segmento da soja contratou 2.946 pessoas, sendo 1.722 empregados em Mato Grosso e 771 em Goiás. Já a laranja terminou o mês com 1.380 novos cargos, sendo a maioria absoluta em São Paulo (1.347 postos).

Em outro recorte, o Caged informa que as atividades de apoio à agricultura terminaram com 7.328 novos empregados em julho, especialmente em São Paulo (5.474) e Minas Gerais (859).

Entre as outras atividades do setor agropecuário, o cultivo em lavouras temporárias registrou 5.780 postos de trabalho, especialmente São Paulo (2.529) e Minas Gerais (1.571).

Ainda no detalhamento por setor, os serviços geraram saldo líquido de 14.548 postos de trabalho. Nesse caso, destaque positivo para o segmento de comercialização de imóveis e valores mobiliários, serviços médicos, transportes e telecomunicações.

A construção civil também terminou o mês com mais de 10 mil novos empregos, especialmente na construção de edifícios e obras para energia elétrica, telecomunicações e rodovias.

Leia Também:  China realiza nova compra de soja dos EUA, com menor tensão comercial

Por outro lado, o comércio fechou 249 empregos. Em 2018, o varejo demitiu em seis dos sete meses.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica

Publicados

em

Por

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) prorrogou por 90 dias o prazo da consulta pública sobre fabricação de produtos fitossanitários com uso aprovado para agricultura orgânica. A proposta de Instrução Normativa estabelece requisitos mínimos para a produção e para o aumento da segurança desse tipo de insumo dentro das propriedades agrícolas. O prazo para o recebimento das sugestões havia terminado em julho.

Entre as inovações que a norma propõe está a classificação do risco das atividades de produção de fitossanitários para agricultura orgânica. Também está prevista a obrigatoriedade de assistência técnica ou capacitação dos produtores rurais para poderem fabricar para uso próprio, além da exigibilidade de itens de rastreabilidade aos sistemas de produção para uso próprio.

A norma prevê ainda publicação de Manuais de Boas Práticas de Fabricação, que serão elaborados pela Embrapa, para cada tipo de agente microbiológico.

As sugestões encaminhadas anteriormente por meio do Sistema de Monitoramento de Atos Normativos (Sisman) serão consideradas.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  IEL MT está com vagas abertas de emprego e estágio
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA