Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

DIA DO CAMPO

A importância do campo para a economia

Publicados

em

No dia 10 de maio é comemorado o Dia do Campo. A data busca objetivo promover a conscientização da sociedade sobre a importância do campo para a economia, o meio ambiente e a população de Rondônia. Além de incentivar a exploração consciente e sustentável de todos os seres humanos e empresas, que trabalham direta ou indiretamente com atividades relacionadas ao campo.

O campo é considerado o bioma terrestre mais vasto do planeta, abrangendo 24% da superfície, o equivalente a 46 milhões de quilômetros quadrados. Desde a época da colonização, a agricultura e a pecuária são atividades que mantêm a importância do campo para o desenvolvimento do homem. A agricultura ainda é a principal base econômica do Brasil e há expectativa de aumentar ainda mais as exportações neste ano de 2020.

Base estrutural do agronegócio, junto a pecuária, a agricultura é responsável pelo equilíbrio da balança econômica do país. A vasta extensão territorial e clima tropical são alguns dos principais fatores para esse sucesso. Passando por oscilações econômicas ao longo da história do Brasil desde a colonização, a agricultura brasileira ganhou novas perspectivas a partir do avanço tecnológico e do foco na sustentabilidade.

Leia Também:  Preço do milho atinge recorde nominal, diz Cepea

Com a diversidade de clima e vegetação do país, assim como a vastidão de terras, é possível encontrar as mais variadas culturas de alimentos, que vão da grande escala do agronegócio até a agricultura familiar de pequenos proprietários rurais.

A atividade é de suma importância para a economia do país, conforme dados do Banco Mundial, em 2020 houve uma retração da economia global de 4,3%. Para 2021, as projeções são de 3% de crescimento, mesmo número esperado para o Brasil, dependendo obviamente do cumprimento do calendário de vacinação, da aprovação das reformas e do cenário internacional. Nesse contexto, um dos mercados de teve um crescimento potencial em 2020 foi o agronegócio, responsável inclusive por ajudar a reduzir a queda do PIB brasileiro, registrando crescimento de 9% no ano passado e contribuindo com mais de 25% no PIB Brasil, alcançando recorde em exportações e superávit comercial de US$81,9 bilhões, mesmo com o cenário mundial de pandemia.

AGROLINK –Aline Merladete

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

IBGE atualiza limites de municípios no mapa da Amazônia Legal

Publicados

em

Por

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou ontem (16) o  novo mapa da Amazônia Legal para 2020, com base na atualização da Malha Municipal. As alterações em relação ao mapa anterior ocorreram nos municípios internos à região, sem mudanças nas divisas dos estados e das fronteiras internacionais.

Segundo o IBGE, no mapa constam as divisas estaduais, limites municipais e posições das sedes das cidades, informações que auxiliam a compreensão da dinâmica urbana e da infraestrutura logística de integração regional.

Atualmente, a Amazônia Legal ocupa 5.015.068,18 quilômetros quadrados (km²), correspondentes a cerca de 58,9% do território brasileiro, de  8.510.295,914 km².

“As maiores mudanças em relação a 2019 foram em municípios internos à Amazônia Legal. Por exemplo, no Mato Grosso, o município de Várzea Grande teve mudanças em seu território, mas sem que isso alterasse a área total em questão”, disse, em nota, o cartógrafo do IBGE Diogo Nunes.

Atualmente, nove estados compõem a Amazônia Legal: Acre (22 municípios), Amapá (16), Amazonas (62), Mato Grosso (141), Pará (144), Rondônia (52), Roraima (15), Tocantins (139) e parte do Maranhão (181 municípios, dos quais 21 foram parcialmente integrados), com um total de 772 municípios. O Maranhão é o estado com o maior número de municípios na área e tem 79,3% do seu território, ou 261.350,785 km² integrados à Amazônia Legal.

Leia Também:  Bolsonaro fala em reabertura "responsável" da economia

“A atualização do recorte territorial da Amazônia Legal serve como referência para a agregação de informações estatísticas e geocientíficas, contribuindo para a consolidação de uma base de informações de apoio ao planejamento regional e viabilizando o acompanhamento dos objetivos de redução das desigualdades sociais e regionais e de desenvolvimento sustentável”, explica o IBGE.

Instituída por lei em 1953, a Amazônia Legal define a delimitação geopolítica da região para efeito de planejamento social e econômico da região. “O governo federal é o responsável pela demarcação da Amazônia Legal, cabendo ao IBGE a divulgação espacial dessa região”, disse o cartógrafo Nunes.

Fonte: AMM

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA