Fabris viaja para Brasília e Sá continua na Assembleia Legislativa

0
25

Luiz Esmael

Da Redação

 

Em liberdade há uma semana, o deputado estadual Gilmar Fabris (PSD) não irá reassumir a cadeira na Assembleia Legislativa na sessão noturna desta terça-feira (31), a primeira da semana.

 

Preso após a OperaçãoMalebolge da Polícia Federal no mês de setembro, acusado de obstrução de justiça, o parlamentar viajou para Brasília (DF) na manhã de hoje para resolver assuntos particulares e não tem data para voltar a Cuiabá.

 

Em função do feriado desta quinta-feira pelo Dia de Finados, Fabris só deverá reassumir de vez o cargo na próxima semana.

 

Neste caso, o suplente do parlamentar,Meraldo Sá (PSD), que ficou na função por 45 dias, período que Fabris esteve preso no Centro de Custódia de Cuiabá, ganha mais tempo na condição de deputado estadual.

 

Com a liberdade de Gilmar, Sá já estava se preparando para deixar a Assembleia Legislativa, mesmo com a soltura do parlamentar sendo contestada por alguns órgãos judiciais, que não reconhecem a decisão do Legislativo neste caso.

 

A prisão de Gilmar Fabris se deu baseada na delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que revelou ter pago propina a vários deputados estaduais quando esteve à frente do comandodo Estado de 2011 a 2014 e Cuiabá era preparada para receber a Copa do Mundo.

 

Num vídeo gravado por Sílvio Corrêa, Fabris aparece cobrando um ‘pedaço’ numa referência a parte do dinheiro que teria a receber por apoiar Barbosa no Legislativo estadual. Para a Polícia Federal, o parlamentar do PSD sumiu com a documentação que comprovaria a propina recebida de Silval.

 

Segundo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, Fabris incorreu no crime de obstrução de justiça e por isso teve a prisão decretada.